Qualidade de vida de pacientes traqueostomizados

A traqueostomia é um procedimento cirúrgico que consiste em uma abertura realizada na traqueia, com a inserção de um tubo chamado cânula, que permite a passagem do ar. A traqueia é um órgão cilíndrico vertical, cartilaginoso e membranoso, que fica entre a laringe e os brônquios, que leva o ar inspirado até os pulmões. É feito quando há acúmulo de secreção na traqueia, inativação da musculatura respiratória ou para promover uma via aérea estável em paciente com intubação traqueal prolongada.

Traqueostomia: para que serve

A traqueostomia é uma alternativa segura para o paciente respirar, quando não há possibilidade de fazê-lo pelas vias aéreas. Dentre outras coisas, ela serve para:

  • permitir a ventilação mecânica;
  • liberar obstruções das vias aéreas;
  • efetuar higiene brônquica;
  • permitir a ventilação em paciente com disfunção na musculatura respiratória.

A traqueostomia pode ser preventiva – quando feita para complementar outros procedimentos cirúrgicos -, curativa – para assegurar a manutenção das vias aéreas – e paliativa, para trazer conforto respiratório. Na maioria dos casos, a traqueostomia é uma condição provisória, mas em algumas situações ela é definitiva.

A importância das cânulas de traqueostomia

A escolha da cânula é realizada antes do procedimento, devendo ser levado em conta a individualidade e necessidades de cada paciente. Os calibres são definidos somente após a exposição da traquéia.

Existem vários tipos de cânulas, fabricados com diferentes materiais e usados conforme a necessidade do paciente.

As cânulas Shiley foram desenvolvidas pela empresa irlandesa Covidien, que foi incorporada pela Medtronic, e estão no mercado há 40 anos. Com elas, os médicos conseguem o encaixe certo e manter a permeabilidade das vias aéreas, garantindo segurança e conforto dos pacientes traqueostomizados. Disponíveis nos tamanhos neonatal, pediátrico e adulto, veja abaixo um pouco sobre elas.

Cânulas Tracheosoft

Fáceis de serem manipuladas, são fabricadas com PVC termossensível, possuem obturador arredondado e tiras para fixação. Há 2 modelos disponíveis em mais de 10 calibres diferentes.

Cânulas sem cuff

Feitas para proporcionar conforto e comodidade máximos aos movimentos de pacientes em ventilação mecânica ou espontânea, com material maleável de alta qualidade, moldável à traqueia quando aquecido à temperatura corpórea, assim oferecendo ajustes anatômicos para melhor adaptação e flexibilidade em todos os usos. Há cânulas com e sem fenestra, e uma dezena de calibres disponíveis nos tamanhos neonatal e pediátrico.

Cânulas com cuff

O cuff é responsável por impedir o escape de ar e dificultar a passagem de secreções para o trato respiratório inferior. Feitas com materiais de qualidade máxima, maleável, termossensível, capaz de se ajustar anatomicamente à traqueia. Há modelos sem fenestra, sem fenestra e sem cânula interna, com fenestra e tampa para oclusão e sem fenestra e com obturador flexível, com variações de calibre de pediatria até mais longas, atendendo a pacientes com necessidades terapêuticas especiais.

Cânulas flexíveis

Uma nova geração de cânulas, voltadas para otimizar os resultados no atendimento de pacientes crônicos. Flexibilidade, confiabilidade, qualidade e conforto máximo. Com o exclusivo cuff TaperGuard, tecnologia para a vedação ideal, minimizando fugas de ar e microaspirações. Possui versão com cânula interna reutilizável.

Cânulas extra longas

Os modelos extra longos, com tamanhos diferenciados, permitem um melhor atendimento aos pacientes com anatomia incomum. Atendem tanto pacientes com pescoço volumoso quanto com estenose traqueal ou malácia, condições que geralmente demandam comprimento extra.

O fixador de algodão acolchoado com espuma macia é o diferencial dessa linha, trazendo maior conforto para os pacientes.

Cuidados no pós traqueostomia

Se comparada à intubação orotraqueal, a traqueostomia é um procedimento mais benéfico para o paciente, pois facilita a alimentação do paciente, a higiene brônquica e o retorno precoce da fala. Mas mesmo assim, como todo procedimento cirúrgico, ela requer certos cuidados pós-procedimento. A atenção na desparamentação, o cuidado de não deslocar a cânula ao manipular o paciente, a troca de cânula dentro do prazo indicado pelo fabricante, observando sempre a apneia e eliminação de reflexo de tosse.

As cânulas Shiley são sinônimo de qualidade. E você pode encontrá-las na Brakko, com preços competitivos e as melhores condições do mercado.

Leave a Reply

Your email address will not be published.